Assimagra

Recursos Minerais de Portugal

PORTUGAL A VENDER MAIS, MAS MAIS BARATO



Os dados estatísticos mais atualizados, relativos ao desempenho do comércio internacional de pedra natural mostram que, com o primeiro quadrimestre do ano fechado, as exportações portuguesas, quando comparadas com 2020, continuam a apresentar valores de crescimento, tanto em volume de negócio (+18,82%), como em quantidades exportadas (+26,97%). De facto, o valor de volume de negócio, quando comparado com o que foi apresentado no mês de março, praticamente duplicou. Estes são valores muito importantes e que mostram aquilo que é a capacidade de recuperação do setor face à quebra de 2020, contudo, não nos podemos esquecer que abril de 2020, foi ainda um mês de completo confinamento geral, o qual teve um reflexo enorme no desempenho da nossa economia.
Importa, no entanto, sublinhar que, apesar do volume de negócios e quantidades exportadas terem uma forte tendência de crescimento, a valorização média por tonelada exportada continua a apresentar preços abaixo dos que foram praticados no ano passado. Estes, apresentam, no entanto, uma ligeira recuperação em relação ao mês de março, passando de -8,39%, para -6,42%.



Quando comparado com o mesmo período de 2020, o setor apresenta um volume de negócios de mais 21,5 milhões de euros e de mais 146 mil toneladas. O mercado europeu continua a ser o que mais contribui para este desempenho. A quebra de preços médios acontece em todos os destinos, à exceção da EFTA, ainda que, comparativamente com o mês de março, todos os outros destinos contribuem para a diminuição da quebra de preços entre março e abril de 2021.

Os principais mercados destino continuam a ser os habituais, no entanto, houve uma alteração no top do ranking, em que temos a China a ocupar a primeira posição, seguida da França, Espanha, Alemanha e Reino Unido (sem a Irlanda do Norte). Nestes mercados, apontam-se quebras de preço médio, tanto para a China como para a Espanha, enquanto que para França os preços médios sobem 3,4% e para a Alemanha, uns expressivos 17,6%.



O mês de abril de 2021 é o que apresenta melhor desempenho dentro do período em análise. Mesmo o mês de abril de 2019, que foi o melhor ano de sempre para o nosso setor, situa-se com valores ligeiramente abaixo dos conseguidos este ano. Este é um sinal bastante positivo, perspetivando-se que o setor possa recuperar os desempenhos de exportação, mais rapidamente do que foi inicialmente expectável.

Para mais detalhes, descarregue o Boletim Mensal da Estatística do Comércio Internacional.

Para uma caracterização macro de evolução da economia portuguesa, apresentamos abaixo uma Síntese de Conjuntura nacional, com dados de encerramento de dezembro de 2020 e já alguns indicadores referentes ao primeiro trimestre de 2021.