Assimagra

Recursos Minerais de Portugal

EXPORTAÇÕES MANTÊM TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO E A VALORIZAÇÃO RECUPERA FACE AO MÊS ANTERIOR



Os dados estatísticos das exportações de pedra natural para fins ornamentais, em fevereiro de 2021, continuam a mostrar uma tendência de crescimento em relação a 2020, ainda que com uma ligeira desaceleração em relação ao volume de negócios que passa de um crescimento de 1,79% em janeiro, para 1,05 em fevereiro, o que corresponde a uma variação de -0,74%. Em relação à variação de quantidades exportadas (ton), janeiro registou um crescimento na ordem dos 66%, enquanto que em fevereiro, os dados mostram um crescimento mais comedido, na ordem dos 11%, o que consequentemente faz com que a quebra verificada nos preços médios de janeiro seja atenuada, ainda assim, esta variação situa-se em 8,8 pontos percentuais abaixo do homólogo de 2020.



Em fevereiro de 2021, exportaram-se, sensivelmente, mais 600 mil euros e mais 30 mil toneladas de produto de pedra natural portuguesa do que no mesmo mês do ano de 2020. A contribuir para esta performance estão vincadamente os mercados fora da união europeia, tanto em valor, como em quantidades exportadas, contudo, com exceção para os países da EFTA, a valorização do produto português apresenta quebras de preço médio em todos os outros destinos, as quais variam entre os -4,43% dentro da União Europeia e os -38,96% para os PALOP.

Os nossos principais destinos continuam a ser a França, China, Espanha, Reino Unido e Alemanha. Destes cinco, três apresentam quebras no volume de negócios, destacando-se a Espanha com menos um milhão e meio de euros e uma acentuada quebra no preço médio praticado, enquanto que relativamente aos outros dois, mostram quebras, bastante mais ligeiras. Contudo, aponta-se um crescimento acentuado no preço medio praticado para o mercado alemão. Destes cinco mercados apenas a China e o Reino Unido apresentam valores de crescimento, tanto em volume de negócio como em quantidades exportadas.

Os dados desagregados que estão na base desta análise mensal mostram ainda alguns dados interessantes:

  • França: apresenta um aumento de quase 42%, em volume de negócio de material em bloco ou pouco processado e uma quebra de material processado ou obra na ordem dos 9%;

  • China: apresenta aumentos, tanto na exportação de bloco ou material pouco processado (31,5%), como no material processado ou obra (45%);

  • Espanha: em termos de volume de negócios, os dados apontam quebras em ambos os subsetores, apresentando apenas aumentos nas quantidades exportados de bloco ou material pouco processado;

  • Alemanha: com um aumento de 15,37% na exportação de bloco ou material pouco processado.




Pelos dados já apresentados e agora com auxílio do gráfico acima, percebe-se que este é o segundo melhor mês de fevereiro dentro do período em análise (2015-2021).



Em termos acumulados, no final do mês de fevereiro de 2021, percebe-se que a esta data e para o período em análise (2015-2021), apenas no ano de 2019, eram ultrapassados os valores totais da exportação de pedra natural portuguesa.

Para mais detalhes, descarregue o Boletim Mensal da Estatística do Comércio Internacional.