Com os dados de setembro de 2021 já fechados e faltando apenas um trimestre para fechar o ano comercial, as exportações de pedra natural portuguesa mantêm o ritmo de crescimento e apresentam valores que já ultrapassam o seu homólogo de 2019, que foi o melhor ano de sempre das exportações portuguesas. Os valores mensais acumulados apontam para um crescimento do volume de negócios próximo dos 19% (327 milhões de euros), correspondendo a um crescimento em quantidade superior a 23% (quase 1 700 toneladas). A tendência de recuperação do preço médio por tonelada de produto também mantém a recuperação que tem vindo a ser observada desde o final do primeiro trimestre, apresentando-se atualmente com uma quebra de -3,66%.

Em comparação com o mês homólogo, o volume de negócios apresenta mais 51,6 milhões de euros, correspondentes a mais quase 318 mil toneladas de produto. o mercado intra-europeu continua a ser o que mais peso apresenta na no total das exportações portuguesas, contudo as exportações para os mercados fora da união europeia tem apresentado um crescimento bastante vincado, fazendo com que atualmente já se exporte mais de 48% para o mercado extra-europeu.

Em termos de ordem de ranking, os mercados continuam com exatamente os mesmos, com a China a liderar, apresentado um crescimento no volume de negócios na ordem dos 43%, substancialmente superior ao crescimento verificado nas quantidades de produto exportado, o que provoca um aumento do preço médio da tonelada na ordem dos 4,8%. Segue-se a França, com aumento do volume de negócio próximo dos 19%, correspondendo a um aumento mais expressivo das quantidades de produto exportadas, continuando a provocar uma quebra de preço médio da tonelada na ordem dos 4,6%. A Espanha apresenta o mesmo comportamento, embora apresente crescimento de volume de negócio mais contidos, na ordem dos 11,5%, mas com o preço médio da tonelada com quebras maiores que França, na ordem dos 8,7%, condicionados pelo forte crescimento das quantidades de produtos exportadas. A Alemanha mantém o ritmo de crescimento, mantendo-se os rácios dentro dos valores apresentados ao longo dos últimos meses. A fechar o top 5 das exportações portuguesas surge o Reino Unido.

Setembro de 2021, apresenta-se como o melhor mês de setembro do período em análise, superando largamente o mês de setembro de 2019, que, até então tinha sido aquele que tinha apresentado melhor desempenho até então. Os valores de crescimento verificados em setembro, influenciam de forma muito expressiva o desempenho global que o setor apresenta atualmente.

Para mais detalhes, descarregue o Boletim Mensal da Estatística do Comércio Internacional.