Primeira Pedra

Programa de pesquisa experimental

PRIMEIRA PEDRA é um programa de pesquisa experimental, de âmbito internacional, sobre as potencialidades de utilização da pedra portuguesa, alicerçado nas suas propriedades materiais e características distintivas.

Este programa nasceu da vontade de colocar a pedra portuguesa e a indústria que agrega, nos patamares mais competitivos do mercado internacional. Juntando forças entre a Assimagra e a experimentadesign foi desenhada a PRIMEIRA PEDRA, que obteve um financiamento através do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Internacionalização/Compete 2020 para a sua realização.

O programa concilia indústria e design através do desenvolvimento de novas aplicações da pedra portuguesa, sensibilizando para as suas especificidades e para a indústria que lhe está associada, num cluster que reúne mais de 1500 empresas, extractivas e transformadoras.

No centro da PRIMEIRA PEDRA estão diversos arquitetos e designers de produto ou gráficos, bem como outros protagonistas do território da criação cultural, nacionais e internacionais, convidados a desenvolver trabalhos que enfatizam não só o material em bruto e processado mas também o próprio local da sua extracção, as pedreiras, a sua envolvente sócio-cultural e o seu papel na paisagem e no ambiente.

Com uma duração de 18 meses, este programa baseia-se numa campanha de comunicação internacional que destaca as especificidades da pedra portuguesa, a sua indústria e os vários projectos de pesquisa que serão realizados.

Neste sentido, PRIMEIRA PEDRA integra 3 grandes projetos de pesquisa e desenvolvimento – RESISTANCE, STILL MOTION e COMMON SENSE – que serão apresentados internacionalmente em diversas ações de contacto com o grande público, no decorrer do projeto até final de Outubro de 2017, em Veneza, Londres, Milão, Nova Iorque, Basileia e Dubai.

Estes projetos apoiam-se ainda na realização de um workshop, uma apresentação performativa mixmedia in loco, e engloba um conjunto de ferramentas de comunicação: um website abrangente sobre o tema da pedra portuguesa, um documentário sobre o processo de desenvolvimento dos vários projectos e a concepção de duas aplicações para plataformas digitais móveis.

PROJETOS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO E APRESENTAÇÕES INTERNACIONAIS

No centro da PRIMEIRA PEDRA estão 3 projectos de pesquisa, cada um com a sua “pool” de criadores convidados e um briefing específico, e interligados entre si. Todos os projectos se dividem em duas fases de desenvolvimento distintas e, por isso, têm duas apresentações internacionais diferenciadas. Aqui serão expostas as ideias e propostas em torno das várias utilizações da pedra portuguesa, no contexto de eventos de grande impacto e divulgação na área cultural, seja de design ou arquitetura.

Resistance

Um grupo de 5 arquitetos internacionais – Amanda Levete (GB), Álvaro Siza (PT), Bijoy Jain (IN), ELEMENTAL (Alejandro Aravena, CL) e Mia Hägg (SE) – dá início à primeira fase deste projeto, trabalha-se a resistência de determinadas pedras portuguesas como factor diferenciador. O projecto faz também uma ligação à temática da 15ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, onde ocorre a sua primeira apresentação em Maio de 2016.

Depois da primeira apresentação em Veneza, durante a Bienal de 2016, a segunda fase de Resistance foi inaugurada em Weil em Rhein, na Alemanha, durante a Art Basel 2017. Para esta fase do projeto, que continua a explorar a resistência e o desempenho da pedra portuguesa, foram convidados mais 5 arquitetos: Eduardo Souto de Moura, João Luís Carrilho da Graça, Paulo David, Studio mk27 e Vladimir Djurovic, cujos trabalhos foram adicionados aos projetos apresentados em Veneza, utilizando outros tipos de pedra nacional com graus semelhantes de resistência técnica.

Apresentada num local de excepção – no jardim do VitraHaus no Vitra Campus, entre edifícios desenhados por Frank Gehry, Zaha Hadid, Herzog & De Meuron e Álvaro Siza – e durante a mais importante feira de arte do mundo – a exposição apresentou novas pesquisas, concepções e a produção de projetos inovadores que enriquecem o potencial de utilização desta matéria-prima. Cada uma das 11 peças de carácter urbano foram esculpidas em pedra portuguesa e produzidas pela indústria nacional.

VENEZA, MAIO 2016 (Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza)

BASILEIA, JUNHO 2017 (Art Basel)

STILL MOTION

Still Motion apresentou em Milão uma série de trabalhos originais concebidos por cinco estúdios internacionais de design gráfico e produzidos em pedra portuguesa. Este projeto explora o potencial e a diversidade da pedra portuguesa, em particular a riqueza das suas características mais visuais, como textura e tonalidade, tendo em conta também o seu comportamento fisico-mecânico. Parte do desafio de experimentar e aplicar esta matéria, endereçado a uma área de projeto onde é pouco usual fazê-lo – o design gráfico. Tendo como base uma seleção de mármores e calcários portugueses, as peças originais resultantes apresentam cruzamentos de ideias muito diversas: desde a aplicação da pedra em painéis de sinalética, a uma utilização da matéria que apela a reminiscências históricas do seu uso como base para uma tipografia específica, ou a alusões mais questionadoras e políticas, que tocam o campo da arte.

Os designers apropriaram-se das técnicas de trabalho da pedra, das mais tradicionais às mais tecnológicas, aplicada às especificidades do design gráfico, como a técnica de embutidos em pedra com corte a jacto de água de alta precisão ou a da gravação feita com tecnologia laser. Os acabamentos aplicados à superfície de cada obra são também decisivos no aspeto da materialidade, dando texturas, cores, brilhos e reflexos muito diversificados.

Os 20 trabalhos originais produzidos estiveram expostos, pela primeira vez, na Triennale di Milano, um espaço incontornável da vida cultural italiana. A segunda apresentação, correspondente a uma nova fase de projeto, está agendada para Londres, durante o London Design Festival, no próximo mês de Setembro.

MILÃO, ABRIL 2017 (Fuorisalone di Milano)

LONDRES, SETEMBRO 2017 (London Design Festival)

COMMON SENSE

Common Sense é um projeto centrado na área do design de produto, trabalhando sobre ideias de objetos e utensílios do quotidiano. Tem também uma segunda fase de desenvolvimento, levando mais longe a pesquisa do uso da pedra portuguesa em design de produto. A primeira apresentação é feita durante a Bienal de São Paulo e a segunda por ocasião  da NYC Design Week, em 2017. É expectável, ainda, uma apresentação em Londres, durante o London Design Festival.

SÃO PAULO, SETEMBRO 2017 (BIENAL São Paulo 2017)

NOVA IORQUE, SETEMBRO 2017 (NYC Design Week)

LONDRES, SETEMBRO 2017 (London Design Festival)

AÇÕES EM PORTUGAL

Workshop Primeira Pedra

De índole mais pedagógica, este é um workshop informativo e formativo, para tomar contacto com a pedra portuguesa e a sua realidade. Tem uma importante componente prática de manuseamento deste material e direciona-se a pessoas que potenciam o uso da pedra em âmbito profissional.

Inside

É uma ação de sensibilização sobre a pedra portuguesa para opinion makers, jornalistas, arquitetos e demais profissionais, na qual terá lugar um espectáculo materializado numa performance mixmedia, de videomapping e som. Em termos de conteúdos, a apresentação vai cruzar a dimensão espacial do local com a dimensão material da própria pedra, nas suas várias fases: formação, extracção e transformação. Terá a capacidade de projetar o setor e todo o trabalho desenvolvido no projeto Primeira Pedra.

Apresentação Final - Documentário

Como conclusão do programa PRIMEIRA PEDRA será organizada, em Portugal, uma apresentação juntando todos os projetos desenvolvidos.

Em parceria com a RTP, será realizado um documentário sobre os diversos projetos do programa Primeira Pedra, dando a conhecer as várias vertentes da vida da pedra portuguesa, desde a sua existência na natureza, à sua extração e por fim transformação, segundo ideias inovadoras e o desenvolvimento de projectos específicos. O Documentário será apresentado ao público perto da conclusão do programa, no final de 2017.

FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO

Website

www.primeirapedra.com

Este é um website (PT e EN) compreensivo e abrangente sobre o tema da pedra portuguesa. Constitui-se como uma ferramenta útil na pesquisa das potencialidades de aplicação prática do material. Apresenta não só documentação sobre as características mais técnicas da pedra e a sua ocorrência no território nacional, mas também conterá informação completa e atualizada sobre a indústria que lhe está associada. Este website acompanha ainda todos os desenvolvimentos do programa Primeira Pedra.

 

BCC - BRAND COMMUNICATION CHANNEL

Em complemento, o programa Primeira Pedra integra também a realização de um BCC (Brand Communication Channel), uma ferramenta de comunicação inovadora para as plataformas digitais. Permite agregar toda a comunicação digital da Primeira Pedra num único ponto de acesso, funcionando como um espaço interactivo de conteúdos especializados sendo gratuito e disponível na Appstore.

Aplicações Digitais

Durante o desenvolvimento da Primeira Pedra serão publicadas duas aplicações gratuitas para plataformas digitais móveis como complemento funcional ao website, uma sobre os projectos de pesquisa, outra sobre a pedra portuguesa. Com um funcionamento mais apelativo na pesquisa, visualização e manipulação da informação, e por vezes mais lúdico, estas aplicações digitais permitem uma melhor comunicação sobre os conteúdos nos diálogos que incluem as diversas partes interessadas: indústria, projectistas e clientes.

Este é um Projeto do Cluster dos Recursos Minerais